19 de maio de 2022

Empresários investem em empresa de tecnologia que oferece QR Code para lápides

Author

Categories

Share

Considerada oficialmente a primeira empresa do MS no segmento, a
Memórias Virtuais tem a missão de que a história de quem partiu seja preservada e
acessada por meio do Código QR

O QR Code já faz parte da vida das pessoas, uma tecnologia que facilitou as
transações comerciais e acesso a um grande número de dados. Pensando nessa
imensidão de possibilidades do uso do link, o casal de empresários Vaner Matos e
Vanessa Matos, resolveram investir na QR Memórias Virtuais. A empresa garante
fazer o armazenamento de fotos, biografia, obituário, mensagens e até entrega de flor
virtual por meio da leitura do QR Code aos falecidos.

O tema ainda é um tabu para muitos, mas é impossível viver sem essa realidade.
“O que não se pode é sepultar o legado, histórias e memórias de quem se foi. Por isso, a
QR Memórias Virtuais tem como lema e missão: eternizar a memória de quem partiu”,
disse Vanessa Matos.

Atualmente ao chegar em uma lápide o que você encontra é: o nome, data de
nascimento, data do falecimento e, no máximo, uma frase curta com uma foto
envelhecida. Para a Memórias Virtuais aqueles que partiram merecem mais que isso.

Como funciona?

Ao contratar o serviço, o cliente preenche um cadastro, após a liberação ele
recebe um login e senha que permite inserir os dados. Depois que a biografia, música e
fotos são inseridas na plataforma, o sistema gera um QR Code da página do ente
querido. Esse código poderá ser gravado em acrílico ou aço inox. Depois de fixado na
lápide, ao ser scaneado pelo celular, o link redireciona o visitante para a página
exclusiva do falecido, hospedado no site www.memoriasvirtuais.com.br. O que a
empresa oferece é uma tecnologia que promete preservar o legado de quem partiu.

Visita online

Caso a pessoa não possa visitar o túmulo no dia de finados, a plataforma permite
que o visitante pesquise pelo nome ou pelo QR Code do falecido cadastrado na
plataforma e deixe a sua mensagem, ofereça flores virtuais ou até mesmo acenda uma
vela virtual.

Outra modalidade de acesso poderá ser feita durante o velório em andamento,
isso, caso o cliente tenha interesse de alimentar a página, para que familiares e amigos
visitem virtualmente e manifestem suas condolências. As mensagens e interação na
página do falecido (a), poderá ser compartilhada com os familiares do ente querido,
informando a visita virtual no túmulo ou velório.

O empresário Vaner Matos afirmou que essa tecnologia é antiga no Japão e já
funciona nos países de primeiro mundo desde 2000. “Algunsestadps como São Paulo,
Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul já estão investindo nesse
seguimento. Caarapó é a primeira cidade de Mato Grosso do Sul a implantar o sistema
de forma profissional. A tecnologia demanda muita responsabilidade e investimento,
pois trabalha com armazenamento de dados de terceiro – para isso, nossos dados ficarão
hospedados em um servidor localizado nos Estados Unidos com capacidade para 1
milhão de obituários”, disse o Vaner Matos.

Busca de Parceiros
O projeto já foi apresentado inicialmente à gerência geral da Pax Primavera em
Dourados, ao prefeito André Nezzi, ao presidente do SIMTED, Apolinário Candado e
ao presidente do Campo da AD Belém, Paulo Bernardo. “Agora, iniciaremos conversa
com outros seguimentos afim de apresentar o projeto que julgo ser inovador e um
rompimento de paradigmas”, disse Matos.
O site e o sistema já estão em fase de conclusão, em 30 dias a plataforma estará
liberada para acesso – mas se quiser saber mais sobre os serviços
contatomemoriasvirtuais@gmail.com

Author

Share