4 de julho de 2022
HomeDestaqueApós SES recomendar, Governo de MS cancela ponto facultativo do Carnaval

Após SES recomendar, Governo de MS cancela ponto facultativo do Carnaval

Relacionados

Câmara de Mundo Novo aprovou LDO (Lei de Diretrizes Orçamentarias) e mais dois projetos

Os vereadores mundonovenses aprovaram na noite desta segunda-feira 27,...

Marquinho Trad, André Puccinelli e Eduardo Riedel estão empatados tecnicamente, aponta PercentBrasil

Fonte:ofatonews>  Pesquisa realizada pela empresa PercentBrasil ouviu 600 eleitores...

Homem comete suicídio após encontrar filho morto em carro

Um homem de 37 anos da Virgínia, nos Estados...
spot_img

Após a SES (Secretaria Estadual de Saúde) manifestar ser favorável ao cancelamento do ponto facultativo de Carnaval, o Governo do Estado optou por cancelar o “feriadão” que aconteceria entre os dias 15 e 17 de fevereiro. O decreto oficializando a decisão deve ser publicado ainda nesta quinta-feira (28).

Conforme explicou o secretário Geraldo Resende, houve uma recomendação para que o ponto facultativo não acontecesse, para evitar aglomerações e que moradores deixem suas cidades e até visitem outros estados da federação, correndo o risco de propagação de nova cepa do vírus.

“Recomendamos, junto com uma justificativa, e o governador em exercício deverá decretar. Um feriado prolongado agora só servirá para levar mais aglomerações. Lá atrás, desde a primeira onda, passamos por isso”, pontuou o secretário.

Apesar de não haver eventos de Carnaval tradicionais, como desfiles de blocos e de escolas de samba, a preocupação está com a forma com a qual a população aproveitaria a possível folga: eventos particulares (muitos com número de pessoas bem acima do autorizado), viagens a passeio e outros meios de aproveitar a folga de 5 dias (que se inicia já na noite de 12 de fevereiro, uma sexta-feira) com aglomerações.

Resende esclarece que os pontos facultativos e feriados de 2020 serviram para contribuir para o avanço da pandemia em MS. “Foi assim no dia das mães, feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida e Divisão de Estado, Natal e Ano Novo”, disse.

No último domingo (24), o secretário comentou que as festas de fim de ano deixou uma “lição”, pois reuniões e festas tiveram influência no aumento no número de casos da Covid-19. “Desde o Natal percebemos que a taxa de contágio e de novos casos aumentou. E depois de 14 dias soubemos que pagamos o preço pelo recesso do fim de ano”, lamentou Geraldo na ocasião.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande informou, por meio da assessoria de comunicação, que quando houver uma decisão sobre o ponto facultativo, será publicado em Diário Oficial. A SES foi acionada e deverá encaminhar nota à imprensa diante do cancelamento do ponto facultativo.

Últimas Notinias

spot_img